Os contos deste livro apresentam um universo onde predominam o humor e o sarcasmo sobre o Brasil atual. Müller diz que seus contos abordam as paixões humanas "sob o ponto de vista da responsabilidade que todos temos com a própria vida". O conto que dá nome ao volume apresenta um cenário apocalítico de fim de mundo visto de uma janela no Bom Fim.

 

Segundo o escritor Marcelino Freire, que assina a orelha de "Somos todos Caim", Müller apresenta um livro que "crepita por dentro". "Você, na sua prosa, tem tudo o que gosto. Primeiro, o movimento. Você já nos coloca imediatamente dentro do inferno. Segundo: a técnica do 'piorar ainda mais'. Eu vou lendo e esperando o pior e só piora. Embora o humor nos redima. E nos redima o desejo de vingança", diz Freire.

 

"Seu livro chega chegando. Você tem ginga, tem palavra, tem enfrentamento, tem repertório, tem a loucura necessária", completa.

 

Clarice Müller nasceu em Porto Alegre. Formada em Direito, também fez estudos na área de História e Teatro. Como atriz, trabalhou com os grupos Alternativa e Teatro de Arena de Porto Alegre, entre outros. Participou de várias oficinas literárias e, em 2002, publicou, em parceria com Claudio Santana, VEROVERBO, vencedor do Prêmio Fumproarte de Porto Alegre. Colabora na organização da FestiPoa Literária.

Somos todos Caim - Clarice Müller

R$ 42,00Preço